Selo de procedência: conheça a sua importância na hora de comprar um seminovo

Selo de procedência: conheça a sua importância na hora de comprar um seminovo

Apesar de a compra de carros seminovos ser algo cada vez mais comum entre os brasileiros, ainda existe muita desconfiança no ar. Na ânsia de fazer uma venda pelo preço mais alto possível, pessoas físicas e garagens de revenda acabam escondendo defeitos ou até alterando de forma criminosa o histórico do veículo.
O que é o selo de procedência?
Como o próprio nome sugere, o selo de procedência tem o objetivo de atestar a origem do carro. Quando um seminovo possui selo de procedência, ele passa por uma verificação detalhada de cada um de seus componentes. Essa análise acaba garantindo não só a performance presente do automóvel, mas também identifica se ele pode apresentar problemas em um futuro próximo.

Depois da vistoria cautelar que acaba por gerar o selo de procedência de um veículo, o mesmo sai da garagem com as seguintes garantias:

Alagamento: não existe histórico de alagamento, uma situação que causa danos graves no veículo.


Sinistro: não existem registros de sinistro ou perda total (PT), o que faz com que o carro perca mais da metade do seu valor de mercado.


Leilão: não existem registros de venda do veículo através de um leilão.

Documentação: a documentação do veículo está em dia, não constando nenhuma adulteração nas numerações de chassi, motor ou câmbio.

Estrutura: o veículo nunca foi batido e está de acordo com a descrição feita pelo vendedor.